terça-feira, 28 de setembro de 2010

Felicidade ao acaso

Tem dias que acordam com aquela cara de normais, nada está previsto, não há nenhuma expectativa para nada e provavelmente nada de interessante vai acontecer. Então, seu humor também varia de acordo com esse dia, ou seja, ele fica morno, nem está feliz, nem está triste, mas está tudo bem. Apático é uma boa palavra. Entediante nem tanto, já que ele não é ruim, ele apenas é.
E você continua sua vida, levanta no horário, sai de casa, vai ao dentista, pega o jornal, toma café e nada de diferente acontece, a calmaria surpreende. Até o trânsito está bom, por incrível que pareça. E é aí que você tromba com uma pessoa que muda seu humor e logo de cara muda seu dia.
Incrível como existem pessoas que irradiam felicidade, pode ser que eles nem sejam tão felizes assim, pode ser que este mês eles não tenham dinheiro para pagar a conta de gás, pode ser que eles tenham um familiar doente, pode até ser que eles tiveram insônia esta noite. Mas eles sempre estão ali, fazendo seu trabalho com a maior alegria, abrindo sorrisos e dando bom dia para os que cruzam seu caminho.
É ótimo e gratificante cruzar com pessoas assim, principalmente se elas forem meros estranhos, como foi o meu caso. Além de terem a alegria para si, elas contaminam e te obrigam a abrir um sorriso. O melhor desses acasos é a reflexão. É o pensar por que também não somos assim, por que não acordamos distribuindo felicidade? Por que não dar um simples sorriso a quem você nunca viu na vida?

sexta-feira, 24 de setembro de 2010

Aumentando o vocabulário

Hoje aprendi uma palavra nova. Fazia tempo que isso não acontecia. Tão nova foi que tive que procurá-la no dicionário. Primeiro tentei o Google, Wikipedia. Significado: "é uma forma de pseudocópula no qual um anuro macho se coloca no dorso do uma fêmea, agarrando-a com as suas patas, enquanto esta faz a postura dos ovos. Nesta altura, o macho fertiliza os ovos com o fluido que contém os espermatozóides.

No mínimo esquisito, eu achei, já que me desejaram um forte disso aí....

Claro que precisei ir mais afundo, mas os links do Google não me deram por satisfeita. "Mãe, me dá um amplexo?" ou "Ósculos e amplexos pra vocês". Piorou.

Fui direto na fonte, o Aurélio, e descobri que o forte amplexo que recebi por e-mail nada mais é do que um forte abraço!!

Ah, e depois dessa pesquisa, aprendi mais uma palavra: ósculo, que significa beijo.

Amplexos para vocês!

quinta-feira, 23 de setembro de 2010

Quero um amor pra vida toda!

Tá, já sei que príncipe encantado não existe, que o mocinho não vai salvar a mocinha no final, que o galã não é perfeitinho e que a desilusão faz parte do negócio. Mas também sei que sonhar faz bem e eu digo em alto e bom som que eu quero um amor pra vida toda. O problema é que não sei mais ser possível...

Paixão à primeira vista? É a maior furada do tempo, simplesmente não dá pra se apaixonar assim em um estalar de dedos porque depois você conversa, conhece e simplesmente se decepciona e aí, os sininhos que você escutou tocar quando o viu pela primeira vez, já não tocam mais...

A cada dia que passa eu escuto mais e mais:

- Tá sabendo? O Romeu terminou com a Julieta!
- Jura??? Achei que eles iam casar!
- Pois é, todo mundo achou...

E não foi uma, nem duas, nem três vezes nos últimos meses. Depois de ter tido a minha própria experiência e de ter ouvido diversas, eu fico pensando qual é a fórmula? Existe será? Ou hoje em dia não dá mais? As mulheres não são mais tolerantes como antes quando apenas cuidavam da casa? Os homens já não se satisfazem com o que temos pra oferecer?

O mundo cada dia mais individualista acaba destruindo os relacionamentos e a ânsia somada à urgência de se ter tudo o tempo todo faz com que as pessoas fiquem insatisfeitas constantemente. Ninguém mais quer esperar para ver, ninguém mais pensa se o outro está feliz com o que você disse, ninguém mais tolera a infelicidade mesmo que ela seja temporário. O mundo quer ser feliz aqui e agora, mas sem fazer o menor esforço, sem se doar um pouquinho e sem desenvolver a paciência (que eu considero uma das principais virtudes).

E aí, voltamos para aquela velha história: toda tampa tem mesmo a sua panela? Um dia eu já achei que sim. Hoje, já acho que tampando está valendo, não precisa ter o encaixe perfeito, precisa apenas de uma certa conectividade, se é que fui clara. Mas ainda fica a questão: até quando? Não dá mesmo para saber, no máximo, pensar positivo para que sim, afinal, por que não sonhar?


quarta-feira, 22 de setembro de 2010

45 lições para a vida

Recebi de uma amiga hoje quando o papo do e-mail era dieta. Achei interessante e mais ainda, valioso. Nada mais importante do que ouvir os conselhos de alguém que viveu tanto, afinal ela deve saber o que está falando...

Regina Brett, 90 anos de idade, assina uma coluna no The Plain Dealer, Cleveland, Ohio e escreveu o texto abaixo:

"Para celebrar o meu envelhecimento, certo dia eu escrevi as 45 lições que a vida me ensinou. É a coluna mais solicitada que eu já escrevi. Meu hodômetro passou dos 90 em agosto, portanto aqui vai a coluna mais uma vez:

1. A vida não é justa, mas ainda é boa.
2. Quando estiver em dúvida, dê somente, o próximo passo, pequeno .
3. A vida é muito curta para desperdiçá-la odiando alguém.
4. Seu trabalho não cuidará de você quando você ficar doente. Seus amigos e familiares cuidarão. Permaneça em contato.
5. Pague mensalmente seus cartões de crédito.
6. Você não tem que ganhar todas as vezes. Concorde em discordar.
7. Chore com alguém. Cura melhor do que chorar sozinho.
8. É bom ficar bravo com Deus. Ele pode suportar isso.
9. Economize para a aposentadoria começando com seu primeiro salário.
10. Quanto a chocolate, é inútil resistir.
11. Faça as pazes com seu passado, assim ele não atrapalha o presente.
12. É bom deixar suas crianças verem que você chora.
13. Não compare sua vida com a dos outros. Você não tem idéia do que é a jornada deles.
14. Se um relacionamento tiver que ser um segredo, você não deveria entrar nele.
15. Tudo pode mudar num piscar de olhos. Mas não se preocupe; Deus nunca pisca.
16. Respire fundo. Isso acalma a mente.
17. Livre-se de qualquer coisa que não seja útil, bonito ou alegre.
18. Qualquer coisa que não o matar o tornará realmente mais forte.
19. Nunca é muito tarde para ter uma infância feliz. Mas a segunda vez é por sua conta e ninguém mais.
20. Quando se trata do que você ama na vida, não aceite um não como resposta.
21. Acenda as velas, use os lençóis bonitos, use roupa chic. Não guarde isto para uma ocasião especial. Hoje é especial.
22. Prepare-se mais do que o necessário, depois siga com o fluxo.
23. Seja excêntrico agora. Não espere pela velhice para vestir roxo.
24. O órgão sexual mais importante é o cérebro.
25. Ninguém mais é responsável pela sua felicidade, somente você..
26. Enquadre todos os assim chamados "desastres" com estas palavras 'Em cinco anos, isto importará?'
27. Sempre escolha a vida.
28. Perdoe tudo de todo mundo.
29. O que outras pessoas pensam de você não é da sua conta.
30. O tempo cura quase tudo. Dê tempo ao tempo.
31. Não importa quão boa ou ruim é uma situação, ela mudará.
32. Não se leve muito a sério. Ninguém faz isso.
33. Acredite em milagres.
34. Deus ama você porque ele é Deus, não por causa de qualquer coisa que você fez ou não fez.
35. Não faça auditoria na vida. Destaque-se e aproveite-a ao máximo agora.
36. Envelhecer ganha da alternativa morrer jovem.
37. Suas crianças têm apenas uma infância.
38. Tudo que verdadeiramente importa no final é que você amou.
39. Saia de casa todos os dias. Os milagres estão esperando em todos os lugares.
40. Se todos nós colocássemos nossos problemas em uma pilha e víssemos todos os outros como eles são, nós pegaríamos nossos mesmos problemas de volta.
41. A inveja é uma perda de tempo. Você já tem tudo o que precisa.
42. O melhor ainda está por vir.
43. Não importa como você se sente, levante-se, vista-se bem e apareça.
44. Produza!
45. A vida não está amarrada com um laço, mas ainda é um presente."

terça-feira, 21 de setembro de 2010

Dia Mundial Sem Carro

Amanhã é o Dia Mundial Sem Carro, mas resolvi adiantá-lo para hoje devido a falta de caronas para o trabalho. Durante o percurso, percebi como esse dia não tem sentido em uma cidade como São Paulo. Não que eu não seja a favor, longe disso, apóio e pratico ações de sustentabilidade, mas desse tipo é impossível aderir. Para o resto do mundo, deve ser fácil tirar sua bicicleta da garagem ou mesmo usar o excelente transporte público de sua cidade. Coisa que não podemos nem pensar por aqui. Pegar a bicicleta, impossível, as distâncias são muito longas e você corre sério risco em ser atropelado. Pegar o metrô, só se você for um favorecido e morar ao lado da estação e trabalhar ao lado da estação. Mas além disso, você precisa ter sorte. Sorte de ninguém cair justo naquele dia na linha do trem, porque aí, é que você vai colaborar com o Dia Mundial Sem Carro pois nem sair de casa você vai conseguir.... Bom, o ônibus vocês já sabem, né... Cada um que passa parece sardinha em lata, então, vamos deixar pra lá. A pé seria a melhor opção atualmente, mas também só para aqueles que trabalham no mesmo bairro.

Não seria melhor trabalhar com ações de sustentabilidade viáveis ao invés de fazer só por fazer?

quarta-feira, 8 de setembro de 2010

Quase

"Ainda pior que a convicção do não é a incerteza do talvez, é a desilusão de um quase.

É o quase que me incomoda, que me entristece, que me mata trazendo tudo que poderia ter sido e não foi.

Quem quase ganhou ainda joga, quem quase passou ainda estuda, quem quase morreu está vivo, quem quase amou não amou.

Basta pensar nas oportunidades que escaparam pelos dedos, nas chances que se perdem por medo, nas ideias que nunca sairão do papel por essa maldita mania de viver no outono.

Pergunto-me, às vezes, o que nos leva a escolher uma vida morna; ou melhor não me pergunto, contesto. A resposta eu sei de cor, está estampada na distância e frieza dos sorrisos, na frouxidão dos abraços, na indiferença dos "Bom dia", quase que sussurrados.

A paixão queima, o amor enlouquece, o desejo trai. Talvez esses fossem bons motivos para decidir entre a alegria e a dor, sentir o nada, mas não são.

Se a virtude estivesse mesmo no meio termo, o mar não teria ondas, os dias seriam nublados e o arco-íris em tons de cinza. O nada não ilumina, não inspira, não aflige nem acalma, apenas amplia o vazio que cada um traz dentro de si.

Não é que fé mova montanhas, nem que todas as estrelas estejam ao alcance, para as coisas que não podem ser mudadas resta-nos somente paciência porém, preferir a derrota prévia à dúvida da vitória é desperdiçar a oportunidade de merecer.

Pros erros há perdão; pros fracassos, chance; pros amores impossíveis, tempo. De nada adianta cercar um coração vazio ou economizar alma.

Um romance cujo fim é instantâneo ou indolor não é romance. Não deixe que a saudade sufoque, que a rotina acomode, que o medo impeça de tentar.

Desconfie do destino e acredite em você. Gaste mais horas realizando que sonhando, fazendo que planejando, vivendo que esperando porque, embora quem quase morre esteja vivo, quem quase vive já morreu."

Sarah Westphal (Autoria atribuída a Luís Fernando Veríssimo, mas que ele mesmo diz ser de Sarah Westphal Batista da Silva, em sua coluna do dia 31 de março de 2005 do jornal O Globo)

PS: Obrigada, Lê, por ter me relembrado do texto com seu blog!